Canjiquinha ou Quirera

Quem pensa que quirera (ou quirela) é aquele milho quebrado que galinha come, está redondamente enganado. O ingrediente, também conhecido como canjiquinha, está em muitos pratos de Minas Gerais e do Sul do Brasil. A quirera é um milho triturado grosseiramente, mas com granulação que ainda não passa pelos furos de uma peneira, já a canjiquinha amarela tem o formato dos grãos maiores. A quirera é originária do Paraná, um prato que foi criado pelos tropeiros, que precisavam de uma alimentação substancial em suas longas jornadas nas cruzadas no sul do Brasil.

A canjiquinha, em Minas, era comida de escravos ha muitos anos atrás. No Espírito Santo, é conhecida como Péla Égua, já no nordeste, o famoso Xerém.

E a quirera, por ser comida oferecida aos passarinhos, ainda causa um pouco de estranheza entre os "gourmets" mas quem já provou está mudando radicalmente seu conceito de "comida de bicho". Além disso, grandes chefe de cozinha estão dando uma linda roupagem a esse ingrediente tão rico e super comum no nosso país, o que está trazendo a quirera status de grande protagonista nas cozinhas.

Trazemos hoje essa receita de sabor surpreendente Canjiquinha (ou quirera) que vai bem tanto num almoço em família como num super evento para muitas pessoas. Receita prática, leve, que leva poucos ingredientes e que não precisa de coadjuvantes para te fazer feliz. Olha só!

CANJIQUINHA

canjiquinha quirera

Ingredientes: 

(serve 6 pessoas)

- 400g de canjiquinha

- 1 cebola

- 2 dentes de alho

- 5 tomates

- 1 litro de caldo de legumes*

- Salsinha a gosto

- 200g de parmesão ralado

- Azeite

- 1 colher de manteiga sem sal

- Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo: Comece a receita pelo mise an place dos ingredientes: Pique a cebola em cubinhos (brunoise), os dentes de alho bem picadinhos também e o tomate sem pele e sem sementes picados em cubinhos. Faça um caldo de Legumes: Encha uma panela funda com água e coloque 2 cenouras picadas grosseiramente, 1 cebola cortada ao meio, um talo de salsão, grãos de pimenta do reino, 2 folhas de louro e alguma outra erva de sua preferência. Deixe ferver por umas duas horas e coe. Reserve. Em uma panela larga coloque a manteiga e o azeite e deixe derreter. Refogue a cebola por uns dois minutos e acrescente o alho, refogando por uns dois minutos também. Acrescente a canjiquinha e deixe dar uma dourada. Acrescente um litro de caldo, deixe o fogo médio e deixe cozinhar por uns 30 minutos mexendo de vez em quando até que a canjiquinha esteja macia. Acrescente mais caldo se necessário. Importante que o prato fique bem molhadinho. Ao final, acrescente o tomate, a salsinha picada, sal e pimenta do reino. Prove o tempero e sirva imediatamente.

Dica: Se quiser dar mais sabor a Canjiquinha, cozinhe com alguns pedaços de Suã, carne de porco extremamente saborosa e que junto com a quirera, resulta num prato clássico do interior do Estado do Paraná.

Você sabia que além da quirera amarela ha também a quirera branca? Quer saber sobre ela também? Acesse o Blog Come-se da Nutricionista Neide Rigo!

1 Resposta

  1. Muito boa sua explicação receita precisa e texto muito legal !

Comentários